quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Despedidas e saudades

Chega o dia da partida e o sentimento mais exaltado é a saudade. Durante vinte e quatro dias o Atol das Rocas nos ensinou muito além do que a ciência almeja. A vivência constante ao lado de milhares de aves, crustáceos, peixes, moluscos e pessoas, se traduz numa experiência tão peculiar que jamais seria encontrada em qualquer aglomeração de páginas. 

Ilha do Farol na maré cheia

Cada detalhe confessa verdades de uma natureza ora clássica mãe, ora cruel com os menos aptos. E o todo? Ahh, esse é o suprassumo da harmonia conduzida sob o ritmo das marés.
Além disso, a mudança de rotina relacionada às necessidades básicas e compartilhamento de um novo cotidiano com pessoas até então desconhecidas, nos permitem exercitar questões humanas esquecidas pelo conforto e facilidade da vida em sociedade. A tão famosa coletividade, os exemplos que devem e não devem ser seguidos, a palavra certa ou errada que escapa quando os sentimentos residem à flor da pele, o detalhe da personalidade revelada a cada por do sol... Tudo e cada um reconstrói nossa forma de ver o outro.

Abraço amigo entre tartarugas verdes

Os inesgotáveis sargentinhos

Tubarão lixa

Só tenho a agradecer aos humanos que partilharam comigo esses dias agradáveis. A Maurizélia Brito (carinhosamente Zelinha), pelos inúmeros exemplos de conduta, altruísmo e bom humor. Ao Zah pela naturalidade que o cerca, pelas boas risadas e por ser “mala onda”. Ao Felipe, pela sensatez e parceria. E, por fim, ao Marcelo, pela dedicação às tartarugas verdes. Todos diferentes, mas convergem ideais comuns.

Equipe: Zah, Marcelo, Zelinha, Felipe e eu

Cafuçus

Pois é, e tudo isso provoca um sentimento sadio de saudade, aquele que a gente sente de véspera e que se mistura de forma sinérgica com a falta que a gente sente das terras continentais.

E é com esse saudosismo que me despeço dessa terra onde os grãos de areia moldam um lugar novo a cada dia, onde os azuis do mundo inteiro se encontram e onde pesquisadores vivenciam o sonho de poder contemplar a natureza de igual para igual com todos os seres que habitam esse paraíso.

Mergulho livre

Até breve