terça-feira, 12 de junho de 2012

Se eu não fosse eu morreria de inveja de mim


Chamava-se Paloma. Muito racional e cética, tinha qualidades e defeitos como todos, porém invejava qualidades que lhes faltavam. Criou a fantasia de um ser perfeito composto pelos atributos de seus adjacentes, como por exemplo, os belos seios da Mel.

Mel, sedutora e dona de belos seios. Sentia-se, algumas vezes, incomodada pelo fascínio que provocava nos arredores. Queria fugir e mergulhar em mares de doçura e sutileza. Queria ser meiga, como a Catarina.

A meiga Catarina pecava nas paixões. Doava-se, vivendo contos de fadas unilateralmente. O” felizes para sempre” terminava antes do “foi bom pra você?”. Cansada de desilusões, ela busca eternamente uma Paloma dentro si.
...
Três mulheres perfeitas aos seus modos e insatisfeitas nos seus mundos.

3 comentários: