quarta-feira, 22 de julho de 2009

A partida


No dia 15 de julho às 16 horas três pesquisadores embarcavam no Transmar II rumo ao Arquipélago São Pedro e São Paulo (ASPSP). Até esse momento eu nem imaginava que os próximos 1010 Km seriam de mar conturbado, inquieto. As águas verdes que margeiam a Cidade do Sol foi dando lugar ao forte azul do alto mar, onde o horizonte é o único limite visível.
O mau-estar e a dificuldade de se alimentar no pequeno barco pesqueiro aliava-se à ansiedade, o que tornava a viagem interminável. Sobre o mar, solidão, apenas alguns peixes-voadores eram avistados naquele azul colossal e de resto, só um silêncio quebrado pelo barulho do motor da embarcação. Um lugar no qual é possível se ter uma idéia de quanto somos pequenos aos olhos do universo e ao mesmo tempo refletir que o futuro de muito daquilo depende de nós. Mas que paradoxo!
Finalmente, após cerca de 80 horas de dança marinha, um pequeno ponto de luz foi avistado às 20 horas do dia 18 de julho.
À medida que o bote que dá acesso à ilha foi se aproximando do nosso destino, o cheiro de guano foi ficando mais forte e o sentimento de alívio também. Muitas coisas mudaram na ilha, a casa não era a mesma, havia mudado de posição e agora estava bem maior. Mas o encanto do lugar ainda prevalecia e com todo entusiasmo, fomos recebidos pelos fiéis moradores do ASPSP, os atobás. Um bolo estava à nossa espera, juntamente com os quatro pesquisadores cariocas que rendemos na Estação Científica.

Com o corpo firmado e a mente ainda tonta respirei aliviada, finalmente sã e salva na Ilha de Pedra.

5 comentários:

  1. Adorei Fran, vou ser visitante frequente.

    bjus

    ResponderExcluir
  2. O PROCESSO DE CRESCIMENTO DE QUALQUER ALMA PASSA PELA EXPERIÊNCIA DA SOLIDÃO. UMA EXPEDIÇÃO COMO ESSA, E COMO OUTRAS QUE SEI QUE JÁ REALIZOU ESSA MULHER, PASSA NECESSARIAMENTE PELA CASA DA SOLIDÃO. A FRAN É UMA MENINA, UMA MENINA MULHER QUE TEM O SORTILÉGIO DE AGREGAR EM SUA PROFISSÃO A POSSIBILIDADE DE HABILITAR SUA ALMA PARA AS GRANDES CONQUISTAS.

    ASSISTO MEIO QUE ENGASGADO AO AVOLUMAR DE SUA PRECIOSA CONSCIÊNCIA, E ME CONSIDERO UM HOMEM TAMBÉM DE SORTE POR PODER DESFRUTAR DE SUA COMPANHIA VEZ EM QUANDO PARA UM SIMPLES CAFEZINHO.

    LINDAAAA!!! HEHE

    ResponderExcluir
  3. Belo texto. Você escreve muito bem, filhota. Conseguiu traduzir as sensações, quase me senti no barco. Porra, 80 horas? Tinha ao menos uma cachacinha pra aliviar? vou ser visitante frequente [2] já foi pros favoritos! Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Que aventura hein!!! Fran, vc me enche de orgulho! Fico feliz em saber que meu amigo está em ótimas mãos. Adoro vcs!

    ResponderExcluir
  5. Eu tava passando pelo Orkut e vi uma linda foto, com um azul bem bunito... Então pedra, que coisa heim, nós que somos água não comedimos o nosso amor né? Apenas amamos simples assim... Este é seu habitat neste momento, tente se colorir desta pura vida até voltar novamente pro mundo real!!! Te admiro guria
    Bjssssss

    ResponderExcluir